sábado, 16 de maio de 2009

Monólogo:O que eu mudaria no mundo?

Laura sai do banho, uma toalha enrolada na cabeça e outra no corpo. Entra no quarto, abre a porta do armário, encara aquela bagunça e pensa:
“Com que roupa eu vou? Não quero levar casaco pra chegar lá, sentir calor e ter que ficar carregando. Não dá pra ir de saia ou vestido. Só piriguete não sente frio. To inchada, gordinha seria um exagero, acho que vou de preto. Muito básico? Talvez um lenço dê um up. Mas é tão modinha. Com certeza a Ju, a Gabi, a Fê e a Carol vão usar um. Aquela blusa azul-marinha cairia bem, mas já usei no aniversário do Leo. Se, pelo menos, fosse o pessoal da faculdade e não da escola... Queria usar a bota nova, mas ela não combina com nada, talvez com a batinha, aliás, bata está tão fora e moda. E se todo mundo fosse nu? Tudo azul! Ninguém iria me julgar e eu não me atrasaria. Não teria que pensar ainda a caminho de casa que roupa usar, pra descobrir, na hora de me vestir, que só perdi meu tempo. Ninguém se importaria com marca; Milão e Paris não seriam mais capitais mundiais da moda e Chanel, Balenciaga, Christian Dior, Mario e Martino Prada, Louis Vuitton, Yves Laurent e Gucci dificilmente teriam sido ricos e famosos. A rádio não anunciaria toda manhã que cor cada signo usar. Eu estaria menos pobre, as vitrines seriam poucas e eu não gastaria tanto tempo andando no shopping. Ah, a liberdade! Minha bunda ficaria resfriada, conheceria o corpo de cada um e nenhuma surpresa causaria estranhamento ou constrangimento. Tudo na vida é questão de costume, não? O pudor não existiria, nem as aulas de anatomia. Só assim pra Playboy ser realmente comprada e “lida” pelas suas matérias. As mulheres reparariam mais e comentariam menos no corpo das outras e de cumprimento bastaria um aperto de mão. Nasci assim, mas 5 minutos depois o mundo mudou minha natureza e me vestiu roupas. Nem todos possuem meu senso de praticidade, fazer o que? Por falar nisso, vou deixar minhas dúvidas de lado e ser prática; nem queria ir nessa festa mesmo. Estou sozinha e a Blockbuster é logo ali: vou assistir a um bom filme, debaixo da minha quente coberta e pôr meus sonhos em prática: Viva o nu! "

E você?Toparia um todo mundo nu?
E,se pudesse,mudaria o que pra tornar nossas vidas mais simples?

7 comentários:

Gustavo "Suna" Lyra disse...

CARACA FALOU O QUE EU PENSO SEMPRE FI

Gustavo "Suna" Lyra disse...

Melhor texto que eu li aqui :B

Luiz Felipe Leal disse...

caramba, amanda. a gente precisa de tirar um dia pra falar de tudo que esse texto seu acaba sucitando...

gostei muito!

um abraço,

Anônimo disse...

por favor, formate os espaços.

Anônimo disse...

por favor, coloquem um fundo BRANCO!

Luiz Felipe Leal disse...

Assine os comentários e, por certo, suas dicas serão bem vindas.

Gabriela Lima disse...

ameii.